quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

TOP 10 * Praga, República Tcheca

Alguns amigos já estão pensando nas próximas viagens de férias e me pediram algumas sugestões do que é imperdível em Praga, a linda capital da República Tcheca!

Decidi compartilhar aqui os meus passeios favoritos. Por isso, lá vai: 


TOP 10 * Praga:

Praga é incrível! Confesso que caí de amores por ela. O mais surpreendente é que nesta cidade tudo está na rua. Sim, ao reler meu post percebi que tudo está a céu aberto, no ir e vir das pessoas, nas cúpulas marcantes, nas torres inesquecíveis. Esteja munido de uma câmera fotográfica e um confortável par de tênis afinal, é assim que você conhecerá Praga: caminhando!

1* A prefeitura da cidade velha e o famoso relógio astronômico 


É impressionante, mas a cada hora cheia, centenas de turistas de todos os lugares do mundo (nunca vi tanta gente diferente!) se amontoam em frente a essa relíquia com suas câmeras fotográficas para assistir a uma apresentação mecânica de 12 apóstolos andantes no beiral de duas janelas, além disso, é possível ver a "morte" tocando o sino, um "vaidoso" segurando um espelho, um "sovina" segurando um saco de dinheiro e daí por diante... Não vou contar tudo o que acontece por motivos óbvios! A apresentação termina com o canto de um galo de ouro e o soar potente do sino no alto da torre.

Diz-se também que o primeiro canto do galo de ouro, pela manhã, serve para que os espíritos e demônios fujam de Praga. 

Esse relógio foi construído em 1410 e várias histórias o cercam... Uma, inclusive a que é mais aceita, conta que o construtor do relógio foi cego de propósito para que ele não construísse mais nenhuma relíquia como essa em outra cidade europeia, já que na época ele era (ainda é) uma sensação. 

No relógio você consegue saber não só o horário, mas o dia, mês e ano, a posição do Sol, as fases da Lua, os ciclos astronômicos e os feriados do calendário cristão.

2* As ruelas tortuosas do bairro judeu


Caminhe bastante por esse lugar! O bairro de Josefov foi o distrito judeu em Praga. Se você já leu Franz Kafka, vai se sentir dentro da própria obra. O bairro tem seis sinagogas (uma com traços góticos datados de 1270 - uma pena não poder tirar fotos), um prefeitura judia e um cemitério conservadíssimo, que contam a história, a tradição e os costumes de uma numerosa comunidade judia. Imperdível!

Para entender um pouco mais sobre a ocupação nazista no país, visite a Sinagoga Pinkas que, hoje, funciona como um memorial do Holocausto, com as inscrições dos nomes de 77.297 judeus tchecos mortos por Hitler.

3* Visitar o bairro de Malá Strana


Ruazinhas íngremes, jardins palaciais, fachadas barrocas e uma das vistas mais bonitas de Praga. Uma vasta variedade de cafés e restaurantes para você escolher (ou ficar indecisa, como eu). Aproveite para caminhar pelo Wallenstein Palace e seus jardins.


Construído em 1630, o prédio é atualmente ocupado pelo Senado tcheco.

4* Passear pela ponte Carlos sem pressa e observar cada detalhe

Foto: divulgação
Quem me dera ter visto essa ponte deserta assim!!

A ponte mais antiga de Praga é também a mais linda (e a mais cheia de turistas, de artistas, de vendedores ambulantes). Ela atravessa o rio Moldávia, tem 516 metros de comprimento, uma largura de quase 10 metros e está apoiada em 16 colunas.


É considerada uma das construções mais impressionantes da arquitetura gótica no mundo. Toda em granito maciço, a ponte está decorada por 30 estátuas de estilo barroco. Curiosidade: a pedra fundamental da ponte foi lançada exatamente no ano de 1357, no dia 9 de Julho, às 5h31 da manhã, tudo para satisfazer os supersticiosos astrônomos da corte que queriam formar uma sequência com números ímpares que ascendem e descendem: 135797531


5* Passeio de barco pelo rio Moldávia


Vale a pena fazer um passeio panorâmico pelo rio Moldávia. Tem passeios que incluem almoço ou jantar. Mas eu não quis nada de incluir comida afinal, de menu turístico eu estou fora. Deixei para me deliciar com a culinária típica nos restaurantes locais. 


O passeio de barco é bacana pois dá para apreciar a arquitetura de uma maneira mais contemplativa: o Castelo de Praga, a Igreja barroca de São Nicolau, que tem uma majestosa cúpula verde que domina a paisagem, ver a Ponte Carlos por outro ângulo, ... e suspirar!

6* Uma refeição em Staroměstské náměstí 


Para sentir a cidade você precisa realizar uma refeição nesta praça que é o coração de Praga! Tem restaurante bacana e tem barraquinhas populares. Se não quiser comer, pode ser um café, uma taça de vinho branco tcheco, uma caneca de cerveja, um aperol spritz, ou até uma água, mas você não pode passar por Praga e não ficar um certo tempo se deleitando com o ir e vir das pessoas das mais diversas etnias e costumes.

As torres góticas da igreja de Nossa Senhora de Týn dominam a paisagem. Dica: Se optar por um bar/ restaurante, verifique a prática dos preços. No geral, os preços para quem fica nas calçadas é 30% mais caro do que dentro do restaurante. Sim! Eles cobram mais para você apreciar a vista tão agradável, mas vale a pena a taxa extra!

7* Comer a comida típica, tradicional

Carne de porco com frutas vermelhas, um creme azedo e um pãozinho bem massudo, em um molho de tomates

Na minha cabeça é impensável que eu vá a um lugar e não experimente a cozinha local. Por isso, nesses dias em Praga, me fartei com sua comida prá lá de especial.

Pãozinho massudo de novo!! Delícia!! Carne de porco, chucrute e cebola crocante

Os pratos de comida me remeteram à lembranças familiares: comida bem temperadinha, bem servidos, muito molho,.. ai, ai, ai...

Purê de batatas, carne de porco com casquinha crocante e temperadinha

E as sobremesas, então...

Massa quentinha recheada com castanhas e piñoles. O pó pretinho é semente de papoulas!

8* O templo de São Nicolau



Quer saber sobre arquitetura barroca? Entre na igreja de São Nicolau. Além da cúpula majestosa, os afrescos são impactantes e as esculturas inesquecíveis! Já não bastasse tudo isso, ainda tem o órgão que Wolfgang Amadeus Mozart tocava.



9* O castelo de Praga



Este precisa ser visitado com muita calma afinal, não é um simples castelo, mas o maior complexo do mundo dessa categoria e até hoje representa o centro político do país, morada das jóias da coroa do antigo reino da Boêmia e sede do governo presidencial da República Tcheca.

Não perca a troca de guarda no portão oeste, que acontece a cada hora. Uma vez dentro do complexo, encare a fila para a gótica Catedral de São Vito, (que domina a paisagem de Praga! De qualquer lugar é possível notar sua torre!) construída em 1344 e finalizada apenas em 1929. Ela é tão imensa que se você estiver utilizando uma câmara fotográfica comum, ela não caberá na sua foto.



Tem também o convento de São Jorge e a Galeria Nacional, que reúne arte tcheca dos séculos 16 e 18.

10* Todo mundo fala inglês, vá sem medo


A língua tcheca é incrivelmente linda de se escutar. Se é difícil? Acho que sim, não aprendi nenhuma palavra! Mas vá sem medo, todo mundo fala inglês com um sotaque difícil de entender, mas dá pra se virar. As pessoas são gentis, esforçadas para serem compreendidas.

E, se você chegou até aqui, neste post imensooooo, merece um bônus!

Bônus: Vire para trás!


Pode parecer loucura, mas sempre vire para trás... Esteja atento aos inúmeros detalhes. A riqueza deles impressiona. Observe, sempre!


"Vire para trás" foi minha frase padrão... Eu andava um pouquinho, virava e lá estava um ângulo incrível!


E, se você nunca pensou em conhecer Praga, espero tê-lo convencido a colocar na sua listinhas de locais imperdíveis para se visitar!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Viejas Tinajas

Um dos vinhos que experimentei nesses dias de festa foi o chileno Viejas Tinajas 2011, elaborado 100% com a casta Cinsault, da vinícola De Martino.


A vinícola chilena De Martino, fundada em 1934 é famosa, hoje, por elaborar vinhos sutis, sem a presença "maçante e maciça" da madeira, ou seja, nada de vinhos padronizados, com aromas e sabores previsíveis.

Para tanto, eles colhem a uva em período anterior à maioria do que as demais vinícolas fazem, a fim de não acumularem muito açúcar; utilizam-se de leveduras nativas e, o mais interessante: no caso deste vinho que bebi, eles foram elaborados e armazenados em "Viejas Tinajas".


Foto: site De Martino

Essas tinajas são ânforas de argila, onde os vinhos são elaborados: Põem-se as uvas lá dentro, sem pisa-las, sem controlar a temperatura e sem adicionar leveduras e deixa-se a fermentação acontecer ali, naturalmente.

Os enólogos da De Martino, entre eles o premiado Marcelo Retamal - da qual tive o prazer de conhecer pessoalmente e participar do "momento fã" - percorreram o sul do Chile, principalmente Itata, em busca destas tinajas usadas, envelhecidas, centenárias, que eram fabricadas pelos índios mapuches, e  que tem idade entre 100 e 200 anos.

Compraram 120. E ali fizeram o vinho que tive o prazer de experimentar!

Vale lembrar que, justamente por ser elaborado de maneira natural, é um vinho para ser bebido jovem. Eu gostei bastante desse Cinsault que apresentou aromas de frutas vermelhas, terra molhada e muito frescor. Na boca mostrou notas de framboesa, morango, taninos finos e um frescor incrível! O gosto do terroir ali, na minha taça!

Quem traz esses vinhos para o Brasil é a Decanter, mas comprei minha garrafa na loja Vino & Sapore, do amigo João Clemente do blog Falando de Vinhos, lá na Granja Viana.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A pior pauta jornalistica do ano!

Você acordou, tomou seu café da manhã pós-festas e foi ler as primeiras notícias do dia. Óbvio que você já se deparou com a pior pauta jornalística do ano: "Dieta Detox - como eliminar os quilinhos com os excessos da festa de Natal e Réveillon", ou "Suco desintoxicante para curar a ressaca", tem ainda, "50 dicas de como eliminar os quilos que você ganhou nos últimos dias e chegar em forma na praia". 

E eu, procurando sugestões de mais receitas para diversificar as comidinhas para 2015.

Comer, do meu ponto de vista, é prazer. Se é prazer, não dá pra ficar comendo e se culpando... Ou você é desses que come e fica contabilizando calorias; ou aqueles que preferem o "auto-engano": 

Foto: Adoro Decorar

Então, porque não se deixar levar pelo momento de confraternização entre amigos e familiares e aproveitar o instante. COMEmorar!

Afinal, como dizem por aí: o problema não está no que você comeu entre o Natal e o Ano Novo, mas o que você comerá entre o Ano Novo e o Natal ;)

Foto: Diário de Baco, por Alexandre Frias

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Que 2015 seja a melhor safra da sua vida!

Mais um ano se encerra! É neste momento que, sozinhos ou bem acompanhados (de preferência), começamos a analisar tudo o que aconteceu e tudo aquilo que podemos realizar no próximo ano. Por isso decidi que, a partir de agora, compararei meus momentos com o maravilhoso mundo dos vinhos. Você pode fazer o mesmo:

Quantos brindes verdadeiros e comemorações pessoais ou de pessoas queridas tivemos este ano? Fizemos boas harmonizações este ano com amigos e conversas? Aproveitamos até a última gota daquele momento especial que pode ser comparado à melhor taça de uma excelente safra?

E para o próximo ano? Vamos nos permitir conhecer lugares novos como se estivéssemos experimentando um rótulo novo? Vamos degustar uma série de momentos espetaculares e fazer anotações sobre eles? Sentiremos o aroma intenso de uma conquista?

2015 será como uma degustação às cegas. Não sabemos o que será servido, não sabemos o que esperar. Pode ser a safra de nossas vidas, que nos surpreenderá com aromas e sabores inéditos e fantásticos.

Alguns podem enxergar 2015 como uma taça meio vazia, mais do mesmo, nada de especial. Mas os otimistas sempre enxergarão a taça meio cheia e dividirão com seus amigos esses generosos goles.

Que 2015 seja a melhor safra da sua vida! Feliz ano novo!  Saúde, sempre!


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Saladas refrescantes para o cardápio de Ano Novo!

O verão começou, ou seja, altas temperaturas e uma necessidade por comidas e bebidas refrescantes, leves, sem aquela sensação de peso no estômago.

Eu adoro saladas! Não aquele amontoado de folhas verdes sem graça... Mas sim aquelas cheinhas de cores, aromas, sabores... Minha amiga Jane Prado, do Château de Jane, diz que sou a rainha das saladas. Adoro não só comê-las, mas prepara-las.



Por isso, para facilitar a vida de quem quer apreciar saladas não só no cardápio de Ano Novo, mas nos próximos dias enquanto durar o calor, selecionei saladas refrescantes que já foram publicadas aqui no blog. É só clicar sobre o nome da receita, ok!


Na taça? Um espumante nacional e um belo copo de água aromatizada!


Hidratação na medida.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Feliz Natal!

Natal 100%
Tenha calma. Relaxe. Coma, beba e seja feliz. Não faça dieta. Sorria!

"Taças e Rolhas" deseja um Feliz Natal, repleto de paz, felicidade, prosperidade e, principalmente, de saúde! Que nossos corações sigam sempre cheios de amor! Um brinde!!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Vinho pode ter outra cor!

Final de ano chegando e a agenda lotada de tantos compromissos. Durante as últimas semanas mal realizei refeições em casa, a maioria esmagadora se deu em restaurantes, tanto no almoço quanto no jantar... E, durante essas refeições, algo me chamou a atenção: A quantidade de vinhos tintos sobre as mesas.


"Por que tanto vinho tinto, meu deus!", pergunta meu coração.

Você pode e deve beber vinho tinto quando bem entender. Que fique bem claro que não estou aqui criticando essa situação, só querendo compreender porque em uma cidade, que tem registrado temperaturas médias de 30° o vinho tinto é frequentador assíduo de muitas refeições... Será preconceito com as outras cores dos vinhos?

Tem vinho "laranja"!

Inúmeras vezes saí com amigos e, na hora em que escolhi o vinho, eles falam: "Ah, branco!? Não pode ser um tinto?".  Uai, pode, mas por quê? por quê? por quê?

Espumante rosé

É verdade que, quando se fala e se pensa em vinho, a primeira cor que vem à cabeça é um tom rubi brilhante. Leva-se em conta também que, a maior parte da produção de vinhos é tinto.

Mas como tudo na vida, o vinho também tem seu outro lado. E esse lado pode se mostrar como uma grande oportunidade a ser descoberta. Ao provar um vinho branco, você percebe aromas e sensações totalmente diferentes, e isso também vai ajudar você a apreciar melhor os outros vinhos, incluindo os tintos. Afinal, nossa percepção de mundo só aumenta conforme experimentamos o novo.

Vinho branco, quase "incolor"

Acho que devemos nos dar essa oportunidade com outras cores nos vinhos. Que tal um 2015 com mais brancos e rosés nas mesas? Experimente! Permita-se! Você vai se surpreender com isso!

Outro tom de rosé