terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A chegada em Bento Gonçalves e nossa primeira parada: Vinícola Miolo

Chegar em Bento Gonçalves e me deparar com uma temperatura de quase 30º é novidade! Todas as vezes que lá estive sempre encontrei dias gelados e temperaturas bem amenas. Mas dessa vez tudo foi bem diferente - muito sol e poucas nuvens. É, a garoa da minha São Paulo realmente tinha ficado para trás.

Chegamos ao hotel Lagheto Viverone (com excelente atendimento - boa opção para hospedagem), abandonamos nossa bagagem e lá fomos para nossa primeira visita: a vinícola Miolo.


Sim, a vinícola é imensa! Fomos muito bem recebidos pela Morgana Miolo e sua equipe. Pudemos conhecer parte do processo de produção de vinhos, além de caminharmos pelas instalações da propriedade. Conversamos sobre o mercado de vinhos e, por fim, participamos de uma palestra e de uma degustação. 

Durante o bate-papo, nos explicaram que já se começou a colheita 2013 das uvas Chardonnay e Pinot Noir. E isso se deve às altas temperaturas que atingiram a região no período de maturação das uvas. Além disso, afirmaram categoricamente que as uvas estão com qualidade superior ao do ano passado, principalmente no que diz respeito às duas castas anteriormente citadas.

Tive a minha primeira experiência de provar base para espumante. Viciei! tem gosto de suco de pera com maçã, bem ácido, altamente aromático.


Além disso, tive a oportunidade de experimentar o vinho Merlot Terroir 2012, que ainda está na barrica para amadurecimento.


Não, nesse eu não viciei. Isso porque ainda falta muito para se tornar um grande vinho; tinha bons aromas, mas na boca faltou integração, além disso o álcool ainda está muito evidente! É, ele precisa de um bom descanso... Logo, logo se tornará grande!

Fomos encaminhados para a degustação e, dos vinhos apresentados o que mais me chamou a atenção foi o Miolo Merlot Terroir 2009. Com aromas intensos de frutas vermelhas (e um pouquinho de álcool que sobrava), adorei o vinho. Na boca, mostrou-se intenso e untuoso.


Na sequência fomos recebidos com um delicioso jantar na Osteria Mamma Miolo, na companhia do Sr. Antonio Miolo, ao som das boas canções dos colonos italianos, e com uma comida de salivar.


Com um jantar bem típico, matei a vontade que eu estava de tomar aquela sopa de agnolini que só os gaúchos sabem fazer. E a polenta, então? Divina!

Pois é, essa foi nossa primeira parada. Mas tem muito mais ainda por vir. Tantas descobertas! Não vai perder! Enquanto isso, mais algumas imagens:




Fotos: Evandro Silva/ Gilmar Gomes

8 comentários:

  1. Evelyn,

    Gostei da comparação da base de espumante, realmente é isso mesmo!

    A comida então dá fome só de pensar rs

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigada, Mi! Apareça mais vezes!
      Grande beijo!

      Excluir
  3. Gostei do post e do blog em geral.
    abs
    Rogerio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Rogério!
      Espero vê-lo aqui mais vezes!
      Beijo

      Excluir
  4. Apesar de amar Pinot e não gostar muito de merlot, gosto bastante desse da Miolo.
    A cada post me da mais vontade de ter ido com vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que teríamos nos divertido muito com a sua presença!
      Esse Merlot é realmente um bom vinho!
      Beijo

      Excluir